I want to sign up
If you are not yet registered, click here to continue.
languages
log in
subscribe
Galeria Paiva Frade
Auctioneer: Alexandre Paiva Frade
ARISTOCRÁTICOS E ETERNOS
24 de February às 20:30h
25 de February às 20:30h
26 de February às 20:30h
Description
IMPORTANTE: Esse leilão será apregoado A VISTA. MODALIDADES: DEPÓSITO BANCÁRIO. Entre em contato: (35) 3332 4150. No caso de arrematação os valores deverão ser quitados, em até 72 horas, após recebimento do E-MAIL DE COBRANÇA. O não cumprimento do prazo previsto, Leiloeiro dará por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrará sua comissão e a dos organizadores. DÚVIDAS POR FAVOR CONTATE: (35) 3332- 4150.
Categories
Pagination
Sort
Display
1
ETIENNE FRANÇOIS AUGUSTE MAYER (1805 -1890)
Assinado no canto inferior esquerdo
Paisagem do Rio de Janeiro com figuras e barcos
Óleo sobre madeira
Medidas: 72 X 101,5 cm.
Laudo da pintura: Julio Bandeira - Historiador
Laudo da localização: Eduardo Schnorr - Historiador e Professor

Rara iconografia pintada de Niterói, Baía do Rio de Janeiro, cidade em panorâmica.
Conforme Anuário do Museu Imperial em anexo, o pintor acompanhou a Princesa D. Tereza Cristina para o casamento com D. Pedro II. O Museu possui um quadro retratando a viagem.
2
OSCAR PEREIRA DA SILVA (São Fidélis RJ 1867 - São Paulo SP 1939)
"Iconografia - "Praia do José Menino em Santos - Vista para São Vicente, SP".
Óleo sobre tela
Medidas: 50 x 95 cm
Assinado: Canto inferior direito - 1904
Procedência: Galeria Maurício Pontual.

Em 1882, matriculou-se na Academia Imperial de Belas Artes
Em 1887, tornou-se ajudante de Zeferino da Costa na decoração da Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro.

Em Paris, Oscar foi pensionista do ateliê de dois dos maiores conservadores, Léon Bonnat e Jean-Léon Gérôme, que atendia aos pedidos de oficiais do governo francês.

Em 1896 retornou ao Brasil. No Rio de Janeiro, realizou uma exposição individual no salão da Escola Nacional de Belas Artes (Enba).
Em São Paulo e lecionou no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo e fundou o Núcleo Artístico, que, mais tarde, se transformaria na Escola de Belas Artes, onde deu aulas.
Entre 1903 e 1911, decorou o Theatro Municipal de São Paulo, elaborando três murais: O Teatro na Grécia Antiga, A Dança e A Música.

Sua pintura era muito apreciada pelas elites ligadas a cafeicultura, as quais assumiam cada vez mais um papel de destaque no canário político, devido a instauração da República no país, gerando a produção de iconografias locais.

"Iconografia - Santos - SP" é uma rara obra pois sabe-se que Oscar Pereira da Silva e Benedito Calixto, nesta época, tornaram-se próximos, pois executavam pinturas na igreja de Santa Cecília.

A experiência de trabalhar na decoração da Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro, gerou frutos em São Paulo, tendo a oportunidade de decorar, juntamente com Benedito Calixto, a Igreja de Santa Cecília e as igrejas de Santa Ifigênia, da Consolação e do Rosário, em São Paulo.

Na cidade de São Paulo estão os principais trabalhos do artista, entre os quais se destacam "Escrava Romana" (1894), "Infância de Giotto" (1895), "Fundação de São Paulo" (1909) e "Desembarque de Cabral em Porto Seguro" (1900), entre outros preservados pela Pinacoteca de São Paulo e pelo Museu Paulista da Universidade de São Paulo.


3
OSCAR PEREIRA DA SILVA (São Fidélis - RJ, 1867 - São Paulo - SP, 1939)
OVAL
Medidas: 69 x 39 cm. / 80 x 43 cm.
Óleo sobre cartão.
Flores, natureza morta.
Consta de selo no verso: Restaurado em 1999 por Renata Weithermer.

Em 1882, matriculou-se na Academia Imperial de Belas Artes
Em 1887, tornou-se ajudante de Zeferino da Costa na decoração da Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro.

Em Paris, Oscar foi pensionista do ateliê de dois dos maiores conservadores, Léon Bonnat e Jean-Léon Gérôme, que atendia aos pedidos de oficiais do governo francês.

Em 1896 retornou ao Brasil. No Rio de Janeiro, realizou uma exposição individual no salão da Escola Nacional de Belas Artes (Enba).
Em São Paulo e lecionou no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo e fundou o Núcleo Artístico, que, mais tarde, se transformaria na Escola de Belas Artes, onde deu aulas.
Entre 1903 e 1911, decorou o Theatro Municipal de São Paulo, elaborando três murais: O Teatro na Grécia Antiga, A Dança e A Música.

Sua pintura era muito apreciada pelas elites ligadas a cafeicultura, as quais assumiam cada vez mais um papel de destaque no canário político, devido a instauração da República no país, gerando a produção de iconografias locais.

A experiência de trabalhar na decoração da Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro, gerou frutos em São Paulo, tendo a oportunidade de decorar, juntamente com Benedito Calixto, a Igreja de Santa Cecília e as igrejas de Santa Ifigênia, da Consolação e do Rosário, em São Paulo.

Na cidade de São Paulo estão os principais trabalhos do artista, entre os quais se destacam "Escrava Romana" (1894), "Infância de Giotto" (1895), "Fundação de São Paulo" (1909) e "Desembarque de Cabral em Porto Seguro" (1900), entre outros preservados pela Pinacoteca de São Paulo e pelo Museu Paulista da Universidade de São Paulo.

Após retornar de Paris em novembro de 1930, surge modificações em suas telas de composições mais despreocupadas, paleta mais claras, pinceladas soltas, contudo preservando o primor no desenho.
4
ASSINATURA ILEGÍVEL- ESCOLA EUROPÉIA - SÉCULO XIX.
Figura feminina ao estilo BELLE ÉPOQUE (1870-1900). Composição rodeada de flores e véus com transparência no busto, fundos em arvoredos.
Moldura original.
Medidas: 72 x 60 cm. / 96 x 83 cm.
5
Aimé Stevens 1869-1951 - Escola Belga, séc. XIX-XX
Jardim e Vila ao Fundo.
Ass. cid.
Medidas: 45 x 55 cm.
Artista com cotação internacional, ArtPrice. Moldura de época.
6
Anita Malfatti (São Paulo, São Paulo, 1889 - 1964)
Figuras na roça “Caipiras”, década de 40
Óleo s/ tela
Ass. Inf. Direito
Procedência: Coleção Luiza P. Greggio – Coleção Particular Rio de Janeiro
Medidas: 75 x 54,5 cm.
7
Anita Malfatti (São Paulo, São Paulo, 1889 - idem 1964)
"Árvores no bosque", Paris, década de 1920.
Óleo sobre cartão, Assinado.
Medidas: 27 x 35 cm. (tamanho da obra) e 50 x 58 cm. (tamanho da moldura)
Reproduzido no livro "Anita Malfatti" por Luzia Portinari Greggio, à página 73 e em outras publicações da artista, participou de várias exposições.
Coleção particular, Rio de Janeiro/RJ.
8
BARLEUS, 1º Edição 1647 - Post, Frans Jansz, 1612-1680 (il.)
Classisquae in PatriamComitemRevexit. - Amstelodami: TypographeioIoannisBlaev.
Gravura da frota, composta por treze naus e aproximadamente 1400 pessoas, que partiu para oBrasil acompanhando Maurício de Nassau, em 1644. Reproduzido na Brasiliana Guita e José Mindlin.
Medidas: 41,5 x 54,5 cm.
12
ADOLF BAUMGARTNER-STOILOFF (Linz, 1850 - Vienna, 1924 AUSTRIAN)
Medidas tela: 81 x 53 cm.
Medidas com moldura: 125 x 175 cm.
Óleo sobre tela, moldura original de época.
The Gold Escort - Russian School - 19th Century

BIOGRAFIA: Adolf Baumgartner-Stoiloff nasceu em 1850 em Linz (Áustria) e faleceu em 1924 em Viena. Estudou na Academia Imperial de Belas Artes de São Petersburgo na década de 1880.
Era muito conhecido como pintor de cavalos.
Entre 1890 e 1900, suas cenas russas com cossaques e caçadores eram frequentemente publicadas em várias revistas europeias.
Formas de assinatura: "A.Baumgartner-Stoiloff", "Stoiloff", "Constantin Stoiloff" ou "C.Stoiloff".

REFERÊNCIAS:
https://www.christies.com/lot/lot-adolf-baumgartner-stoiloff-austrian-1850-1924-the-gold-escort-5969138/?
http://www.arcadja.com/auctions/en/baumgartner_stoiloff_adolf/artist/67235/
https://www.dorotheum.com/en/l/5943766/
https://www.alamy.com/baumgartner-stoiloff-adolf-the-gold-escort-russian-school-19th-century-
13
Sir ALFRED DE BREANSKI ( UNITED KINGDON, 1852-1928)
MEDIDAS: 50x89-71x110 cm.
Óleo sobre tela.
"lago e montanhas".


BIOGRAFIA: Nasceu em Londres em uma família de artistas e vivendo grande parte de sua vida em Greenwich, era casado com Annie Roberts, uma notável artista galesa que conheceu em viagens de pintura ao País de Gales. O casal teve sete filhos, incluindo dois filhos, Gustave e Alfred, que também se tornaram conhecidos por suas pinturas de paisagens. Foi um conhecido pintor de paisagens de cenas galesas e escocesas, especialmente lagos nas montanhas ao pôr do sol, banhados pela luz.
De Breanski começou a expor na Royal Academy de Londres em 1869,e também expôs na Royal Society of British Artists, Suffolk Street e na New Watercolor Society. Seu estilo era realista e detalhado.
(...)"Frequentou a Escola de Arte de St. Martin antes de embarcar em sua própria carreira pintando paisagens naturalísticas do interior da Escócia e do País de Gales. Semelhante a Antoine-Louis Barye e Alfred Barye, ( pai e filho) os De Breanksi trabalharam no mesmo meio com assuntos semelhantes e, portanto, precisaram distinguir suas obras umas das outras por meio de uma assinatura exclusiva. O artista mais tarde viajou para a França na década de 1890 e foi exposto ao estilo Belle Époque, conheceu James Abbott McNeil Whistler . Suas obras começaram a mostrar a influência do impressionismo após seu retorno à Grã-Bretanha, com pinceladas proeminentes e grande atenção dada à luz.(...)"
ASSINATURA segundo John Castagno, página 89. Vide foto em anexo.
OBRAS EM MUSEUS:
The Sydney Museum na Austrália,
Southampton Art Gallery
Laing Art Gallery em Newcastle upon Tyne.

REGISTROS EM LEILÕES:
LOT 90, SALE 7437 Alfred de Bréanski, Sen. (1852-1928)
Summer Showers, Perth; e Bealach-ram-bo, NB
PREÇO REALIZADO GBP 46.100

Loch Lomond at Sunset
LOT 23, VENDA 5306 Alfred de Bréanski, Snr. (1852-1928)
Loch Lomond at Sunset
PREÇO REALIZADO GBP 29.300

Quando a Truta Subir
LOTE 65, VENDA 2547 Alfred de Bréanski (Britânico, 1852-1928)
Quando a Truta Subir
PREÇO REALIZADO USD 37.500

Outono nas terras altas
LOTE 71, VENDA 7728 Alfred De Bréanski, RBA (1852-1928)
Outono nas terras altas
PREÇO REALIZADO GBP 22.500

In wild Aberdeen
LOT 99, SALE 5845 Alfred de Bréanski, Snr., RBA (1852-1928) ...
In wild Aberdeen
PREÇO REALIZADO GBP 20.000

À noite de julho, Loch Lomond
LOT 68, VENDA 4753 Alfred De Bréanski, RBA (1852-1928)
Uma noite de julho, Loch Lomond
PREÇO REALIZADO GBP 20.000
O Vale do Teith
LOTE 117, VENDA 5627 Alfred De Bréanski, Sen. (1852-1928)
O Vale do Teith
PREÇO REALIZADO GBP 18.750
Um pôr do sol de verão
LOTE 90, VENDA 8020 Alfred De Bréanski (1852-1928)
Um pôr do sol de verão
PREÇO REALIZADO GBP 18.750
ALFRED DE BREANSKI (BRITISH, 1852-1928)
LOT 484, VENDA 5745 ALFRED DE BREANSKI (BRITISH, 1852-1928)
PREÇO REALIZADO GBP 15.000
Highland light
LOT 69, VENDA 4753 Alfred De Bréanski, RBA (1852-1928)
Highland light
PREÇO REALIZADO GBP 15.000
Um vale de Perthshire
LOT 37, VENDA 5222 Alfred de Bréanski, Snr., RBA (1852-1928)…
A Vale de Perthshire
PREÇO REALIZADO GBP 13.750
Loch Katrine, noite
LOT 48, VENDA 5222 Alfred de Bréanski, Snr., RBA (1852-1928)…
Loch Katrine, noite
PREÇO REALIZADO GBP 13.750
Dia de partida por ALFRED DE BREANSKI ALFRED DE BREANSKI Sr.
(BRITISH , 1852 - 1928) Dia de partida
ESTIMATIVA
$ 8.000 - 12.000 USD
16
Rio de Janeiro by DESMONS, ILUCHAR (1803-1858)
Panorama da Cidade de Rio de Janeiro - Tomado do Morro de San Antônio a vôo de pássaro, 1854.
Raríssima litografia original impressa em Paris, por Lemercier. Desenho de Desmons, Iluchar (1803-1858) Gravador: Ciceri, Eugène (1813-1890)
Medidas: 31 x 48,3 cm (MI). 55,5 x 43 cm (ME).
Limpas e sem moldura. Reproduzidas em bibliografias especializadas G. Ferrez e outras.
17
Louis Lebreton (1818 - 1866)
"Rio de Janeiro - Vista tomada da Ilha das Cobras"
Litografia por Becquet Frères (c. 1838), realçada por aquarela de época.
Medidas: 39 x 54,5 cm. (MI); 60 x 74,5 cm. (ME)
Obra citada e reproduzida na página 204 do livro "Paisagem do Rio de Janeiro" por George Ermakoff.


18
Rio de Janeiro by DESMONS, ILUCHAR (1803-1858)
Panorama da Cidade de Rio de Janeiro - Vista da Cidade Rio de Janeiro com Candelária, 1854.
Litografia original impressa em Paris, por Lemercier. Desenho de Desmons, Iluchar (1803-1858)
Gravador: Ciceri, Eugène (1813-1890)
Medidas: 31 x 48,3 cm (MI). 55,5 x 43 cm (ME).
Limpas e sem moldura. Reproduzidas em bibliografias especializadas G. Ferrez e outras.
19
PEDRO WEINGÄRTNER (1853-1929)
Localizado: Roma
Datado: 1887
Tema mitológico com alegoria de infantes ao deus Baco.
Com dedicatoria:
"Ao Victor off Wiengartner" (vide fotos)
(termo que designa: "offerecido por Wiengartner:) No Imperio do Brasil, na língua portuguesa usava-se off dois "FF" para a palavra offerecido. Como pode ser visto em cartas enviadas a Sua Majestade o Imperador o Senhor D. Pedro II.
O.S.T.
Medidas: 30,5 x 80,5 cm.

(...)"Quanto a mitologia greco-romana, parte dos cânones temáticos da Europa no século XIX. O artista pintou do agricultor pobre ao presidente da província, havendo em sua arte diversa uma homogeneidade pictórica: o estilo acadêmico herdado do Velho Mundo e aprendido com o mestre William-Adolphe Bouguereau na Academia Julien em Paris". (...)

(...) "A considerar-se a data da publicação da crônica, 1887, Koseritz visitou Weingärtner no
seu primeiro ateliê romano, na Villa Strohl-Fern, local até os dias de hoje importante
para a história da arte europeia e americana, objeto de uma exposição que a descreve
como um lugar
Rodeado por vegetação, na fronteira da Villa Borghese, a Villa recebeu o nome do patrono
e artista alsaciano Alfred Wilhelm Strohl-Fern, que a adquiriu em 1879, criando um
extraordinário jardim onde, além de seu palácio, ele construiu uns estúdios com claraboias
para hospedar artistas. Sua ideia era de criar uma espécie de comunidade utópica, na
qual os artistas de todo o mundo poderiam viver e trabalhar livremente, pagando um
modesto aluguel. A partir do final de 1882, eles começaram a chegar: pintores, escultores,
escritores, fotógrafos, poetas, dançarinos e músicos, que se alternaram no local até após
a morte de Strohl-Fern, que ocorreu em 1927, quando a vila, por legado, tornou-se
propriedade do Estado francês.(...)".
(...) " Weingärtner não deixou, aparentemente, qualquer registro desse local. As referências
sobre sua temporada na Villa Strohl-Fern são escassas e resumem-se ao registro como
os efetuados por Camila Dazzi que indica sua permanência no local entre 1887 e
1891.(...)"



20
TEMISTOCLE LAMESI (Italiano, 1870–1951)
Título no verso: "Zampognaro" (Tocador de Zampogne*)
Óleo sobre cedro
Medidas: 45 x 27 cm. / 66 x 48 cm.
*Zampogne: instrumento musical arcaico de fole e várias canas. Tradicional do Centro-sul da Itália: Lazio, Abruzzo, Molise, Campania, Apúlia, Basilicata, Calabria, Sicília.

TEMISTOCLE LAMESI nasceu em Roma em 1870 e expôs regularmente nesta cidade junto com Pio Joris e Augusto Daini.

POSSUI OBRAS:
Palazzo Galeotti,
Museu Cívico,
Ministério do Patrimônio Cultural e Atividades
no Museu Municipal de Pescia.

Entre 1911 e 1920, realizaram-se na capital paulista várias exposições
de arte italiana com relativo êxito. A partir de 1919, o público
paulistano pôde conhecer de fato uma mostra representativa da pintura
contemporânea italiana.

A canalização para o Brasil de parte significante da produção
artística italiana, após 1918, pode ser explicada como consequência da
guerra para a Itália, que perdeu diversos mercados europeus.

Em 1919, uma magnifica exposição produzida por Paulo Forza, apresentou aos
paulistanos 325 obras de reputados pintores italianos, entre eles o promissor TEMISTOCLELAMESI.
A exposição, uma das maiores daquele ano, foi inaugurada em junho na Casa Melillo - Rua
de São Bento, n° 67. Posteriormente transferida para a Casa Martinelli, na Rua 15 de
Novembro, onde foi sucesso de público.
Esse indiscutível sucesso obrigou o prolongamento da mostra reabrindo-a no Teatro Boa Vista.
21
CERAMANO Charles Ferdinand. Nascido em 31 de maio de 1831 em Tielt (Flandres Ocidental - Bélgica) e morreu em 22 de abril de 1909 em Barbizon (França)
Medidas: 65 x 92 cm. / 89 x 115 cm.
O.S.T.
Ovelhas

Nascido em Tielt, Bélgica, em 1829, Charles-Ferdinand Ceramano foi autodidata junto com Charles Jacque e os dois colaboraram em projetos regularmente. Seu trabalho finalmente cresceu para quase se assemelhar ao trabalho de Jacque com uma firme especialização em cenas pastorais, especificamente focada em rebanhos de ovelhas e cenas internas de ovelhas. Em última análise, Ceramano seria o último pintor dos grupos Millet e Théodore Rousseau na Escola Barbizon. Expôs no Salons des Artistes Français em 1893, 1895 e 1897. Tendo passado os últimos 40 anos de sua vida em Barbizon, França, Ceramano foi sepultado lá em 1909.

Leituras:
Dicionário de Artistas E. Benezit, Vol. III, Gründ, 2006, p. 658-659.
Lexicon of the Belgian Romantic Painters, Flippo, Antwerpen, 1981.
Dicionário de pintores belgas nascidos entre 1750 e 1875, Berko, 1981.

https://fr.wikipedia.org/wiki/Charles_Ferdinand_Ceramano
22
Eugene Ciceri (1813 - 1890)
"Rio de Janeiro - Tomada de Boa-Vista da Tijuca"
Litografia por Ciceri (c. 1852), realçada por aquarela de época.
Impressa por Lemercier, Paris e Publicada no Rio de janeiro a partir de daguerreotype com G. Leuzinger. Obra citada na p. 279 do livro "Paisagem do Rio de Janeiro" por George Ermakoff. Brasiliana Itaú, Gilberto Ferrez.
Medidas: 42 x 69 cm (MI); 70 x 96 cm (ME).
23
RIO DE JANEIRO
ICONOGRAFIA - T. A FISQUET. Atribuído.
Circa de 1840/50.
Cascata da Tijuca.
Óleo s/ tela
Medidas: 35 x 50 cm.
Assinatura não legível no cid. Existe litografia da mesma cena de T. A. Fisquet, imagem anexo.
24
GEORGINA DE ALBUQUERQUE (Taubaté, SP, 1885 - Rio de Janeiro, 1962)
Meninas no Parreiral. Década de 20.
Óleo s/ tela.
Ass. cie.
Medidas: 56 x 46,5 cm.
Procedência Sebastian Deya Gallery, Buenos Aires, Argentina.

Georgina entregou-se de corpo e alma à visualidade impressionista, que parecia atender nitidamente à sua sensibilidade como pintora e sua seleção de temas, que permitiam a ela trabalhar os efeitos de luz ao ar livre, explica o livro Vozes Femininas. Foi a primeira mulher a fazer uma pintura histórica no país, o quadro Sessão do Conselho do Estado que decidiu a Independência (1922) que está no Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro. É considerada a introdutora do impressionismo no Brasil, movimento artístico que se preocupa com a luz e seus efeitos na pintura. A técnica, ela conheceu na Europa, no período em que morou no continente com seu marido, o também artista plástico Lucilio Albuquerque.


25
GEORGINA DE ALBUQUERQUE (Taubaté, SP, 1885 - Rio de Janeiro, 1962)
Aquarela
Titulo: "Brasil typos populares".
(Buscando água na bica)
Med: 31 x 25 cm

Georgina entregou-se de corpo e alma à visualidade impressionista, que parecia atender nitidamente à sua sensibilidade como pintora e sua seleção de temas, que permitiam a ela trabalhar os efeitos de luz ao ar livre, explica o livro Vozes Femininas. Foi a primeira mulher a fazer uma pintura histórica no país, o quadro Sessão do Conselho do Estado que decidiu a Independência (1922) que está no Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro. É considerada a introdutora do impressionismo no Brasil, movimento artístico que se preocupa com a luz e seus efeitos na pintura. A técnica, ela conheceu na Europa, no período em que morou no continente com seu marido, o também artista plástico Lucilio Albuquerque.
26
BATALHA NAVAL DO IMPÉRIO DO BRASIL - 1826 - WAR IN SOUTH AMÉRICA 19 CENTURY
Combate de los Pozos contra el Império del Brasil - 17 de junio de 1826.
Óleo sobre tela
Medidas: 76 x 96 cm. Emoldurado: 100 x 118 cm.
Combate de los Pozos Guerras Cisplatinas - óleo original

O combate de Los Pozos ocorreu em 11 de junho de 1826 no Rio de La Plata, em frente à cidade de Buenos Aires, numa área de relativa maior profundidade (daí o nome de Los Pozos) Argentina e a frota do Império Brasil. São raras as citações e iconografias da batalha.
Fonte: https://es.wikipedia.org/wiki/Combate_de_Los_Pozos
27
EDUARD HILDEBRANDT (Gdansk, Polônia, 1818 - 1868, Berlim, Alemanha, 1868)
Lagoa Rodrigo de Freitas, 1844.
Aquarela s/ papel
Assinado
Medidas: 23 x 34 cm. (MI); 37 x 48 cm.
Belíssima cena do Rio de Janeiro, vista Lagoa Rodrigo de Freitas e Corcovado e vista do Alto da Tijuca. Reproduzido no livro do artista pág. 62, por Gilberto Ferrez, o maior entendido em iconografia do Brasil século XX.

Aquarelista e pintor. De 1838 a 1840, é aluno em Berlim do pintor Wilhem Krause. Participa das exposições da Academia de Berlim. Em 1840, viaja pela Escandinávia, Inglaterra e Escócia. Em 1842, estuda em Paris com o pintor Eugène Isabey. Expõe no Salão de Belas Artes de 1842 e 1843, ano em que ganha medalha. De volta a Berlim, conhece o naturalista Alexander von Humboldt, que o indica ao rei da Prússia, Frederico-Guilherme IV. Este o patrocina em viagens a vários continentes. Chega ao Brasil em março de 1844, percorrendo os estados do Rio de Janeiro, da Bahia e de Pernambuco. Participa da Exposição Geral de Belas Artes (EGBA) do Rio de Janeiro. Louis Auguste Moreaux (1818-1877) faz um retrato seu. Recebe de d. Pedro II o título de Cavaleiro da Ordem da Rosa. Em junho, vai para os Estados Unidos, lá ficando até 1845. Volta à Europa, tornando-se, em seguida, membro da Academia de Berlim.
29
Litografia original aquarelada by RICHARD BATE (Londres, Inglaterra, 1775 - 1856)
"Rio de Janeiro", 1933
Litografia original aquarelada
Medidas: 16 x 23 cm/ 39 x 49 cm.

Engenheiro por Storer De um desenho de Rich& Bates. Parto do Aquadut com uma rua chamada mata Cavalos vista através de um dos arcos: O edifício nesta colina é o Convento de Sancta Thereza. Fischer, Son& Co. London 1833. Catalogada no Livro, Brasiliana G. Ferrez, Itaú Cultural
30
YVONNE VISCONTI CAVALLEIRO (França, Paris, 1901 / Brasil, RJ, 1965)
Pedra da Gávea.
Óleo s/ madeira
Ass. cid.
Medidas: 28 x 20 cm.
Apresenta selo no verso da Galeria Mauricio Pontual, RJ.
31
MARQUES JÚNIOR - Augusto José Marques Júnior, Rio de Janeiro RJ 1887 -1960).
65X46 cm./
Vaso de Flores -
Óleo sobre tela colada em madeira
Assinado C.I.E.
Pintor e professor. Estuda na Escola Nacional de Belas Artes (Enba), a partir de 1905, como aluno de Baptista da Costa (1865-1926), Eliseu Visconti (1866-1944), Zeferino da Costa (1840-1915) e Bérard (1846-1910). Recebe o Prêmio Viagem ao Exterior em 1916, com a tela Harmonia em Verde, viajando para Paris em 1917, onde permanece até meados de 1922. Frequenta na Académie Julian, o ateliê de Jean-Paul Laurens (1838-1921) e o de Adolphe Dechaenaud (1868-1929) na Académie de la Grande Chaumière, onde estuda os impressionistas, sobretudo Pierre-Auguste Renoir (1841-1919). Perde quase todos os seus trabalhos num incêndio em seu ateliê, em 1921. De volta ao Brasil em 1922, é nomeado docente de pintura da Enba. Rege as cadeiras de desenho figurado (de 1934 a 1937) e de pintura (de 1938 a 1948). Em 1948 torna-se livre-docente da II cadeira de desenho artístico e, em 1950, catedrático de desenho de modelo vivo. Em 1952, é escolhido vice-diretor da Enba. Faz sua primeira exposição individual em 1922, na Galeria Jorge, no Rio de Janeiro. Expõe em São Paulo em 1923, com Hélios Seelinger (1878-1965) e em 1935, com Henrique Cavalleiro (1892-1975). É presidente da Sociedade Brasileira de Belas Artes e membro efetivo do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Sphan). É responsável pela decoração do restaurante da antiga Câmara dos Deputados, no Rio de Janeiro, e pelas ilustrações do livro O Rio de Janeiro no tempo dos vice-reis, de Luiz Edmundo, publicado em 1951.
32
VIRGILIO LOPES RODRIGUES (Recife, Pernambuco, 1863 - Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1944)
Óleo sobre cedro
Assinado C.I.D.
Medidas: 15 x 24 cm. / 38 x 49 cm.
BIOGRAFIA: Pintor. Estuda na colônia agrícola Frei Caneca, em Pernambuco, dirigida por religiosos . Antes de completar 20 anos de idade, transfere-se para o Rio de Janeiro com a intenção de matricular-se no Colégio Militar, intuito frustrado devido a uma enfermidade. Nessa cidade, dedica-se ao comércio de arte, trabalhando no escritório do leiloeiro Joaquim Dias dos Santos, por ocasião da dispersão dos bens da Família Imperial em 1890. Organiza em 1893, ao lado de Eduardo de Sá (1866-1940) e Décio Villares (1851-1931), uma exposição no antigo Paço da cidade do Rio de Janeiro, em benefício do projeto de criação de uma Academia Livre de Belas Artes. No dia de abertura, a exposição é malograda pela eclosão da Revolta da Armada e a Academia não chega a funcionar. Organizando a exposição, Rodrigues toma conhecimento do trabalho de Santa-Olalla (1870-1895), pintor espanhol residente no Rio de Janeiro, com o qual passa a tomar lições de pintura e estabelece estreita amizade. Por incentivo do pintor, frequenta, em meados de 1894, o Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro. Torna-se um leiloeiro conhecido, dedicando-se paralelamente à pintura. Mantém uma barraca na praia de Copacabana, com materiais para a produção de pinturas, onde recebia artistas como Manuel Faria, Gastão Formenti, Vicente Leite e Artur Lucas, pintores com os quais realiza, em 1926, a Exposição dos Cinco. Apoia a carreira de artistas como Santa-Olalla e Oswaldo Teixeira. Em 1897 participa de sua primeira Exposição Geral de Belas Artes, seguida de muitas outras, chegando a obter a grande medalha de prata na Exposição Geral de 1930.
33
NOÊMIA MOURÃO (Bragança Paulista, SP, 1912 - 1992)
Vaso de Flores.
Óleo s/ tela.
Ass. cie e datado Paris, 935.
Medidas: 62 x 51,5 cm (MI); 97 x 86 cm (ME).

Excelente pintora, cenógrafa e desenhista. Em 1932, estuda com Di Cavalcanti (1897-1976), com quem casa-se no ano seguinte. Entre 1935 e 1940, vive em Paris (França) e frequenta as academias Ranson e de La Grande Chaumière e estuda Filosofia e História da Arte na Sorbonne. Colabora como ilustradora, para os jornais "Le Monde" e "Paris Soir" e é contratada pela Rádio Difusion Française, para participar de um programa sobre literatura e artes plásticas, juntamente com Cicero Dias (1907-2013), Tavares Bastos e Marcelino de Carvalho. De volta ao Brasil, estuda escultura com Victor Brecheret (1894-1955).
34
DARIEN Henri-Gaston ( France, 1864-1926)
56x47 cm. 68x60 cm.
"Velho músico".
BIOGRAFIA: Filho de um comerciante e irmão do escritor Georges Darien (1862-1921), H nasceu em 8 de janeiro de 1864, no 7 º Arrondissement de Paris.

Aluno de Jules Lefebvre e Antoine Guillemet , expôs no Salão de Artistas Franceses de 1886 onde apresentou paisagens, cenas de interior e da vida parisiense. Obteve uma menção honrosa em 1889,
Medalha de terceira classe em 1897, Medalha de Segunda Classe em 1899, em seguida, uma medalha de Bronze na Exposição Universal de 1900. No inverno, trabalhava em Paris, em temas da vida parisiense e no verão na Normandia, onde tinha casa em Bénouville perto de Étretat ; pintando cenas e paisagens marítimas. Fez a decoração para a prefeitura de Vanves. Nomeado Cavaleiro da Legião de Honra em 1910. Faleceu em 7 de janeiro de 1926, no hospital de Marmottan no 17 º Arrondissement de Paris.
REFERÊNCIAS: https://www.invaluable.com/artist/darien-henri-gaston-5319855qdp/
http://www.artnet.com/artists/henri-gaston-darien/

35
WERNER E. LEWIN (Berlin, Alemanha 1920- Rio de Janeiro, 1996)
80x60-99x79 cm.
Inscrição no verso: "Pablito, o pequeno vagabundo". Original de Werner Lewin.
38
Escola Inglesa, Século XIX
Cena de Coroação da Realeza.
Óleo s/ tela
Resquício de assinatura
Medidas: 50 x 60 cm.
Pagination
Contact
Horário de Atendimento: das 12:30h às 17:30h, das 19:00h às 22:00h e em plantão durante os leilões.
Phone iArremate: (35) 99935-4693
E-mail: sac@iarremate.com
Where are we
Pça Ismael de Souza, 11, sala 9H - Estação
São Lourenço - MG
CEP: 37470-000
Plantão durante o pregão
Telefone: (35) 99948-4697
E-mail: suporte@iarremate.com
© iArremate - Portal de Arte (2013-2021) - powered by PPSW
All rights reserved. No part of this web page may be reproduced in any way or by any means without the prior written consent of iarremate.com.
The unauthorized use or copying of any content of this site, including user accounts or products offered will result in permanent account cancellation.