I want to sign up
If you are not yet registered, click here to continue.
languages
log in
subscribe
Galeria Paiva Frade
Auctioneer: Alexandre Paiva Frade
ARTE ATEMPORAL
19 de May às 20:30h
20 de May às 20:30h
Description
Pintores Viajantes do período imperial; Pintores Medalhistas da Academia Imperial e Escola Nacional de Belas Artes; Pintores das coleções italianas em São Paulo do inicio do século XX; Pintores dos movimentos modernistas e pós-modernista; Oratório e Documentos Imperiais; Prataria inglesa, portuguesa e brasileira; Porcelanas Cia da Indias. Arte Sacra. Art Nouveau e Art Deco. Esculturas e Antiguidades.
IMPORTANTE: Esse leilão será apregoado A VISTA. MODALIDADES: DEPÓSITO BANCÁRIO. Entre em contato: (35) 3332 4150. No caso de arrematação os valores deverão ser quitados, em até 72 horas, após recebimento do E-MAIL DE COBRANÇA. O não cumprimento do prazo previsto, Leiloeiro dará por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrará sua comissão e a dos organizadores. DÚVIDAS POR FAVOR CONTATE: (35) 3332- 4150.
Artist Pieces "Antonio Parreiras"
Nights
Pagination
Sort
Display
11
ACADEMIA IMPERIAL DE BELAS ARTES - GRUPO GRIMM

ANTÔNIO PARREIRAS (1860 - 1937)
Interior do estado do Rio de Janeiro.
Medidas: 51 x 74 cm. / 77 x 100 cm.
O.S.T.
1925

Considerando que entre os nomes de seus maiores já falecidos, conta o Estado do Rio de Janeiro, com o de Antônio Parreiras. Pintor genial que ainda em vida, fora consagrado o mais eminente dos
artistas entre os brasileiros.
Essa obra data de 1925, o ano que termina a decoração do Palácio da Liberdade em Belo Horizonte e assina contrato para decorar O Conservatório de Musica de Minas Gerais. Também em 1925 foi eleito o maior artista do país, no Grande Concurso Nacional realizado entre os leitores da revista Fon-Fon (Revista Fon-Fon, 28 de março de 1925). Os segundo e terceiro lugares ficaram para Rodolfo Bernardelli e Baptista da Costa, respectivamente.

SOBRE:
Em 1883, matriculou-se na Academia Imperial.
Em 1884, deixou de fazer parte da Academia para pintar d'après nature junto ao núcleo formado pela inspiração do pintor alemão Georg Grimm.
Em 1886 Dom Pedro II não só visitou a exposição na casa do paisagista niteroiense, mas também adquiriu duas obras do pintor. Foi então que a Academia encomendou algumas obras, sob a condição de quando retornasse ao Brasil, lecionasse algumas aulas sem a necessidade de receber salário.
Na França, parreiras montou seu próprio ateliê e tornou-se sucesso, quando voltou, cumpriu o acordo e tornou-se professor de paisagem na Academia.
Nos vários anos entre Brasil e França, executou encomendas oficiais para edifícios públicos destacando entre outros:
"Sertanejas" para decorar o Palácio do Catete,
Painéis para a sede do Supremo Tribunal Federal.
Parreiras foi o segundo pintor brasileiro a expor no Salão de Paris.
Em 1911 e nomeado delegado da Sociedade Nacional de Belas-Artes.
Em 1922 conquistou todas as Grandes Honrarias:
Medalha de Ouro (Exposição do Centenário da Independência)
Medalha de Honra (Exposição do Centenário da Independência)
Grande Medalha (Exposição do Centenário da Independência)
Em 1926 foi publicada sua primeira biografia de Antônio parreiras.
Em 1927, Antônio parreiras participou da inauguração de um busto em bronze, sua homenagem, executado pelo francês Marc Robert e exposto no Jardim Icaraí, atual praça Getúlio Vargas.
Em sua carreira, pode-se dizer que Antônio Parreiras expressou o romantismo, ainda que de forma tardia, em "sua forma de procurar um lugar no mundo".
Segundo ele próprio, ao longo de aproximadamente 55 anos, realizou mais de 850 pinturas, das quais 720 foram criadas em solo brasileiro, tendo feito 39 exposições no Rio de Janeiro e em vários outros estados do Brasil.
12
ACADEMIA IMPERIAL DE BELAS ARTES - GRUPO GRIMM

ANTONIO PARREIRAS (1860 - 1937)
Montanhas rochosas, Serra das Araras, RJ.
O.S.T.
Medidas: 40 x 70 cm. / 66 x 95 cm.
Assinado e datado (1932)

Considerando que entre os nomes de seus maiores já falecidos, conta o Estado do Rio de Janeiro, com o de Antônio Parreiras. Pintor genial que ainda em vida, fora consagrado o mais eminente dos
artistas entre os brasileiros.

Essa obra, uma das primeiras após longos anos de sucesso em Paris pintando "nu artístico", revela a retomada pelo espirito do Grupo Grimm, do qual foi um de seus fundadores na década de 1880, quando o alemão Johann Georg Grimm reúne em torno de si um grupo de estudantes entusiasmados com a ideia de, como ele, pintar o naturalismo do ambiente nacional, o que em muito se celebrou na imprensa nacional, pois a iniciativa do estrangeiro que fazia ver aos brasileiros sua própria terra.

Os artistas que fizeram parte desse grupo são fundamentais dentro da história da arte brasileira, dentre eles: Antonio Parreiras, Giambattista Castagneto, Garcia y Vasquez, Hipólito Caron, Gomes Ribeiro e França Júnior, que dedicaram-se à pintar realísticas paisagens, e como um desafio o dificílimo tema de pedreiras.

Parreiras:

Em 1883, matriculou-se na Academia Imperial.

Em 1884, deixou de fazer parte da Academia para pintar d'après nature junto ao núcleo formado pela inspiração do pintor alemão Georg Grimm.

EM 1886 Dom Pedro II não só visitou a exposição na casa do paisagista niteroiense, mas também adquiriu duas obras do pintor. Foi então que a Academia encomendou algumas obras, sob a condição de quando retornasse ao Brasil, lecionasse algumas aulas sem a necessidade de receber salário.
Na França, Parreiras montou seu próprio ateliê e tornou-se sucesso, quando voltou, cumpriu o acordo e tornou-se professor de paisagem na Academia.

Nos vários anos entre Brasil e França, executou encomendas oficiais para edifícios públicos destacando entre outros:
"Sertanejas" para decorar o Palácio do Catete,
Painéis para a sede do Supremo Tribunal Federal.

Parreiras foi o segundo pintor brasileiro a expor no Salão de Paris.

Em 1911 e nomeado delegado da Sociedade Nacional de Belas-Artes.

Em 1922 conquistou todas as Grandes Honrarias:
Medalha de Ouro (Exposição do Centenário da Independência)
Medalha de Honra (Exposição do Centenário da Independência)
Grande Medalha (Exposição do Centenário da Independência)

Em 1926 foi publicada sua primeira biografia de Antônio Parreiras.

Em 1927, Antônio Parreiras participou da inauguração de um busto em bronze, sua homenagem, executado pelo francês Marc Robert e exposto no Jardim Icaraí, atual praça Getúlio Vargas.

Em sua carreira, pode-se dizer que Antônio Parreiras expressou o romantismo, ainda que de forma tardia, em "sua forma de procurar um lugar no mundo".

Segundo ele próprio, ao longo de aproximadamente 55 anos, realizou mais de 850 pinturas, das quais 720 foram criadas em solo brasileiro, tendo feito 39 exposições no Rio de Janeiro e em vários outros estados do Brasil.
Foto do Museu Antonio Parreiras, sua antiga casa, visitada por D. Pedro II.
Nights
Pagination
Contact
Horário de Atendimento: das 12:30h às 17:30h, das 19:00h às 22:00h e em plantão durante os leilões.
Phone iArremate: (35) 99935-4693
E-mail: sac@iarremate.com
Where are we
Pça Ismael de Souza, 11, sala 9H - Estação
São Lourenço - MG
CEP: 37470-000
Plantão durante o pregão
Telefone: (35) 99948-4697
E-mail: suporte@iarremate.com
© iArremate - Portal de Arte (2013-2021) - powered by PPSW
All rights reserved. No part of this web page may be reproduced in any way or by any means without the prior written consent of iarremate.com.
The unauthorized use or copying of any content of this site, including user accounts or products offered will result in permanent account cancellation.