I want to sign up
If you are not yet registered, click here to continue.
Avaible Pieces
Pagination
Sort
Display
149
Luiz Sacilotto (Santo André SP 1924 - São Bernardo do Campo SP 2003).
C 8464
Medidas: 100 x 100 cm.
TÊMPERA RHODOPAS SOBRE TELA
REPRODUZIDO NO LIVRO AUDÁCIA CONCRETA, PÁGINA 57
MUSEU OSCAR NIEMEYER - CURITIBA - PR
Bid
R$ 550.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 550.000,00 (BRL)
Cotações
$ 104,500.00 (USD)
$ 88,000.00 (EUR)
$ 7.909.000,00 (ARS)
Cotações
$ 104,500.00 (USD)
$ 88,000.00 (EUR)
$ 7.909.000,00 (ARS)
150
Luiz Sacilotto (Santo André SP 1924 - São Bernardo do Campo SP 2003)
C 8333
Medidas: 49 x 90 cm.
TÊMPERA RHODOPAS SOBRE TELA
REPRODUZIDO NO LIVRO AUDÁCIA CONCRETA, PÁGINA 56
MUSEU OSCAR NIEMEYER - CURITIBA - PR
Bid
R$ 290.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 290.000,00 (BRL)
Cotações
$ 55,100.00 (USD)
$ 46,400.00 (EUR)
$ 4.170.200,00 (ARS)
Cotações
$ 55,100.00 (USD)
$ 46,400.00 (EUR)
$ 4.170.200,00 (ARS)
151
Luiz Sacilotto (Santo André SP 1924 - São Bernardo do Campo SP 2003)
787
Medidas: 15,5 x 20,5 cm./ 35,5x40,5 cm.
ACRÍLICA SOBRE CARTÃO
Bid
R$ 65.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 65.000,00 (BRL)
Cotações
$ 12,350.00 (USD)
$ 10,400.00 (EUR)
$ 934.700,00 (ARS)
Cotações
$ 12,350.00 (USD)
$ 10,400.00 (EUR)
$ 934.700,00 (ARS)
152
Luiz Sacilotto (Santo André SP 1924 - São Bernardo do Campo SP 2003)
780
Medidas: 15,5 x 20,5 cm./ 35,5x40,5 cm.
ACRÍLICA SOBRE CARTÃ0
Bid
R$ 65.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 65.000,00 (BRL)
Cotações
$ 12,350.00 (USD)
$ 10,400.00 (EUR)
$ 934.700,00 (ARS)
Cotações
$ 12,350.00 (USD)
$ 10,400.00 (EUR)
$ 934.700,00 (ARS)
153
Luiz Sacilotto (Santo André SP 1924 - São Bernardo do Campo SP 2003)
CONCREÇÃO 8074
Medidas: 80 x 80 cm.
TÊMPERA SOBRE TELA
REPRODUZIDO NO LIVRO AUDÁCIA CONCRETA, PÁGINA 46
MUSEU OSCAR NIEMEYER - CURITIBA - PR
Bid
R$ 400.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 400.000,00 (BRL)
Cotações
$ 76,000.00 (USD)
$ 64,000.00 (EUR)
$ 5.752.000,00 (ARS)
Cotações
$ 76,000.00 (USD)
$ 64,000.00 (EUR)
$ 5.752.000,00 (ARS)
154
Luiz Sacilotto (Santo André SP 1924 - São Bernardo do Campo SP 2003)
C 9991
Medidas: 90 x 70 cm.
ACRÍLICA SOBRE TELA
REPRODUZIDO NO LIVRO AUDÁCIA CONCRETA, PÁGINA 78
MUSEU OSCAR NIEMEYER - CURITIBA - PR
Bid
R$ 380.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 380.000,00 (BRL)
Cotações
$ 72,200.00 (USD)
$ 60,800.00 (EUR)
$ 5.464.400,00 (ARS)
Cotações
$ 72,200.00 (USD)
$ 60,800.00 (EUR)
$ 5.464.400,00 (ARS)
155
Luiz Sacilotto (Santo André SP 1924 - São Bernardo do Campo SP 2003)
C 8690
Medidas: 100 x 100 cm.
TÊMPERA VINÍLICA SOBRE TELA
REPRODUZIDO NO LIVRO AUDÁCIA CONCRETA, PÁGINA 59
MUSEU OSCAR NIEMEYER - CURITIBA - PR
Bid
R$ 400.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 400.000,00 (BRL)
Cotações
$ 76,000.00 (USD)
$ 64,000.00 (EUR)
$ 5.752.000,00 (ARS)
Cotações
$ 76,000.00 (USD)
$ 64,000.00 (EUR)
$ 5.752.000,00 (ARS)
157
Albert Bierstadt ( 1830-1902 )
MEDIDAS: 24 x 30 cm./ 48x54 cm.
TEMÁTICA: o.s.m.
TEMÁTICA: Rocky Mountains
MOLDURA: sob medida, madeira laqueada e folha ouro.
Cotação internacional media: € 100.000 / 300.000
____Albert Bierstadt foi um dos mais proeminentes e influentes pintores de paisagens americanas do século XIX. Fazia pinturas detalhadas das Montanhas Rochosas e Serra Nevada, foi o primeiro a pintar a grandeza do oeste americano.
Nascido perto de Dusseldorf, Alemanha, Bierstadt emigrou, com sua família, aos dois anos de idade para New Bedford, Massachusetts.
Só voltou a Dusseldorf aos 21 anos. Estudou na famosa “Royal Academy”, sob a tutela de Andreas Aschenbach e Friedman Karl Lessing, aprendeu os princípios da "Escola de Dusseldorf", caracterizada pela atenção aos detalhes, exagerados efeitos atmosféricos, e composições heróicas, uma combinação perfeita para aumentar o apelo romântico da paisagem.
Durante seus quatro anos de estudo, Bierstadt viajou extensivamente pela Europa, desenhando e pintando com os amigos americanos que também estudaram na Academia Real incluindo Sanford Gifford, Leutze Emanuel, e Whittredge Worthington. Ao aperfeiçoar suas habilidades no elitista panorama europeu, Bierstadt retornou a New Bedford em 1857, para posteriormente viajar às montanhas brancas de New Hampshire, onde encontrou grande inspiração artística. No ano seguinte, expôs pela primeira vez na Academia Nacional de Design, em Nova York, expondo catorze quadros com temas da europeus e americanos.
Em 1860, tornou-se membro pleno, acadêmico, da Academia Nacional Americana. Neste ano, Bierstadt, veria pela primeira vez as paisagens que se tornariam a peça central de sua carreira e ajudariam a tornar-se o mais famoso e prestigiado artista americano do século XIX. Anexando-se a uma expedição militar designada para pesquisa das rotas nas Montanhas Rochosas do Wyoming. Bierstadt não só revelou, por meio de suas pinturas, a vastidão da paisagem ocidental, mas também, retratou em detalhes a sua flora, fauna e habitantes humanos. Nas montanhas, coletou vasto material para as pinturas que seriam executadas depois de sua volta em seu estúdio de Nova York. Ele não só fez esboços, em pequenos formatos, mas também tirou fotografias, sendo um dos primeiros artistas a reunir material do oeste americano. Exibiu estas pinturas temáticas das Montanhas Rochosas na Academia Nacional de Design.
Nos dois anos seguintes, ele e seu amigo Emanual Leutze voltaram sua atenção para a pintura cenas militares, de acampamentos da Guerra Civil e dos Fortes Apaches.
Em 1863, no entanto, Bierstadt, faz inúmeros esboços ao retornar para o ocidente numa longa e cansativa viagem que seguia a trilha Overland através de Nebraska, Wyoming, Utah, Nevada e Califórnia. Ao chegar em São Francisco, ele se encontrou com amigos artistas e seguiu para uma excursão em Yosemite.
Foi em Yosemite que Bierstadt retratou as mais sutis gamas tonais e sensações do anoitecer. A partir daí, durante a década de 1860, seu trabalho alcança preços mais altos do que qualquer artista americano já havia recebido. O Congresso dos EUA destinou US$ 20.000,00 para compra uma tela e também encomendou dois murais históricos para o edifício do Capitólio.
A fim de satisfazer o mercado com suas pinturas temáticas, Bierstadt voltou a Califórnia em 1871 e permaneceu por dois anos e meio criando pinturas na Sierra Nevada, Tahoe e Yosemite. Ele ainda fez uma terceira viagem para a Califórnia em 1875 e uma excursão em 1889, mas desta vez para o Alasca.
O interesse pelo trabalho de Bierstadt começou a diminuir na década de 1880, quando o romantismo dramático do estilo Dusseldorf perdeu mercado em favor da escola Barbizon e, em seguida, do impressionismo francês. Em 1889 ele recebeu uma mensagem clara da mudança de gosto do público quando sua tela “The Last of the Buffalo, agora uma de suas mais famosas pinturas, foi rejeitada para a Exposição de Paris.
Bierstadt morreu em relativa obscuridade em sua casa em New York em 1902.
Embora Bierstadt tenha sido, e ainda é, mais conhecido por suas pinturas de paisagens monumentais, ele produziu um vasto corpo de excelentes trabalhos menores, pinturas acabadas principalmente de paisagens e animais. Estas obras, continuam a atingir, em leiloes americanos e europeus, alguns dos mais altos preços destinados a pinturas de artistas americanos do século XIX.
Bid
R$ 99.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 99.000,00 (BRL)
Cotações
$ 18,810.00 (USD)
$ 15,840.00 (EUR)
$ 1.423.620,00 (ARS)
Cotações
$ 18,810.00 (USD)
$ 15,840.00 (EUR)
$ 1.423.620,00 (ARS)
158
Maurice Lenoir -Pseudônimo de Eugêne Galien
MEDIDAS: 26,5 x 19 cm. / 46,5x39 cm.
TÉCNICA:Aquarela.
TEMÁTICA: Arco do Triunfo do Carrossel, Louvre.
MOLDURA: sob medida, madeira laqueada e folha ouro.
Cotação internacional media: € 10.000 / 20.000
_____Sobre Eugêne Galien-Laloue o grande pintor da “Belle Époque” (1854 – 1941):
Entre os pintores mais famosos da vida parisiense, Eugene Galien-Laloue é a grande testemunha da Paris da “Belle Époque”. Seu estilo e talento era apreciado por seus contemporâneos, os impressionistas. Havia uma enorme demanda por cenas representando a vida em Paris. Eugene, seguido por outros artistas como Edouard Cortes, Luigi Loir e Jean Beraud, respondeu prontamente a esta demanda, especializando-se em cenas de Boulevar no seu apogeu, o início de 1900.
A Paris do início do século 20 era considerada por muitos o centro do universo, o lugar mais bonito da terra e aqueles que a visitavam se encantavam com a atmosfera e adquiriam pinturas que poderiam ser transportadas consigo. Laloue era popular, e suas pinturas, em guache sobre cartão, de pequena dimensão, vendiam muito bem pois ele não era amado apenas pelos franceses, mas por americanos e colecionadores britânicos.
Galien teve a sorte de viver em Paris em um momento muito emocionante quando a cidade estava sendo reconstruída. O Barão Georges-Eugene Haussmann, então prefeito, iniciou projeto de revitalização da cidade: Demolindo casas antigas e abrindo amplas avenidas, redesenhou o Place de lEtoile e criou longas avenidas dando perspectivas sobre monumentos como o Arco do Triunfo e a Ópera Garnier, o quem vem a dar a Paris a dimensão que a cidade tem hoje.
Em "Winterlicher Boulevard in Paris", Galien apresenta ao espectador uma cena de inverno parisiense, onde neva ao anoitecer. As lâmpadas de rua e as luzes das lojas estão iluminadas, enquanto multidões de compradores, em trajes de inverno, movimentam a cena num raro vislumbre de Paris por volta dos 1900.
Sua historia começa cedo. Em 1870 morre seu pai, Charles Laloue, e aos 16 anos, foi obrigado a parar de estudar para trabalhar. Seu segundo emprego foi em uma Empresa Ferroviária que estava expandindo sua rede, a partir de Paris para outras partes da França. Assim, necessitavam de um ilustrador que pudesse viajar e pintar fazendo um registro das novas estações ferroviárias. Isso deu a Galiena oportunidade de ir às províncias francesas e começar seu próprio trabalho de retratação numa visão histórica do país.
Eugene nunca procurou fama ou reconhecimento acadêmico. Vendia seu trabalho para ganhar a vida, sempre pedindo o pagamento antecipado. De modo a não complicar as coisas, ele tinha diversos contratos com negociantes de arte para garantir um rendimento seguro para si mesmo.
Vivendo em Paris tem o privilegio de, aos 20 anos de idade, conviver no frisson do ambiente que se instalara em 1874 pelo Salão dos Impressionistas. Dois anos apos; já em 1876, embora não se importasse com o meio acadêmico, com apenas 22 anos, expôs pela primeira vez no Museu de Rheims, onde voltou a expor em 1886.
Em 1893 trabalhou no "Bateau Lavoir", lugar freqüentado por muitos pintores, dentre eles vários dos impressionistas, no entanto, ele não se tornou próximo dos outros artistas, devido ao seu temperamento.
Por quatro anos consecutivos, de 1877 a 1880, exibiu anualmente dois quadros no "Salon des Artistes Français", prestigiada instituição criada para promover a Arte francesa do período.
Em 1904 Eugène Galien retorna ao "Salon des Artistes Français", onde expôs "Le Boulevard Bonne Nouvelle ",
em 1905 expôs uma obra intitulada "La Porte St-Denis",
em 1906 expôs a pintura "Place Pigalle",
em 1907, participou com as pinturas "Eglise St-Médard" e "Boulevard Magenta",
em 1908 expôs os quadros "Boulevard de la Madeleine" e "Boulevard Bonne Nouvelle ",
em 1909 apresentou as pinturas, "Place de la Bastille" e "Porte St-Martin"
em 1910 exibe, na exposição intitulada "Paris Moderne" do "Salon des Artistes Français", os quadros, "The Quay Flower" e "O Théâtre du Chatelet"
em 1911 exibe a pintura "Quai de lHôtel de Ville".
Em 1912 expoe em Dijon, em Orléans, em St-Quentin, em Versailles.em Roubaix. em St-Etienne e em Bordeaux.
Já em 1913 volta ao "Salon des Artistes Français" e expoe em Monte Carlo, em Orléans. em Hautecoeur, em Nogent-sur-Marne e em Genebra.
Em 1914 expôs a pintura intitulada "Mercado das Flores em La Madeleine" no "Salon des Artistes Français ". Expôs ainda em Versailles, em Dijon e em St-Quentin.Neste mesmo ano, com a idade de 60 anos, Eugène Galien-Laloue, foi voluntário durante a primeira guerra mundial.
Eugène Galien-Laloue se casou por três vezes, e com três irmãs, das quais se tornou consecutivamente viúvo. Teve quatro filhos, dois dos quais morreram em idade precoce. Mudou-se em 1935 para a casa de sua filha, onde dedicava-se exclusivamente a sua pintura.
Em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, como fugitivo para Bordeaux, Eugène Galien-Laloue quebrou um braço e tornou-se incapaz de pintar, vindo em 18 de Abril de 1941, a falecer, com a idade de 87, na casa de campo de sua filha.
Museus: Louviers, Mulhouse, La Rochelle.
Referências:
- Noë Willer "Galen Laloue, o triunfo de Paris" catálogo descritivo vol.1, ed. Kahan.
- David Klein "Edouard Cortes, Eugene Galien e Laloue", Los Angeles, 1993.
- Dicionário Benezit, Tomo 04, pág 589
- Dicionário de pintores, Grund, 1999.
- Assinatura reproduzida no dicionário Europen Artists: Signatures and Monograms 1800 a 1900 –John Castagno pág 245
- http://www.galien-laloue-collector.com
Bid
R$ 15.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 15.000,00 (BRL)
Cotações
$ 2,850.00 (USD)
$ 2,400.00 (EUR)
$ 215.700,00 (ARS)
Cotações
$ 2,850.00 (USD)
$ 2,400.00 (EUR)
$ 215.700,00 (ARS)
159

Eug. Galien Laloue ( Eugene Galien-Laloue o grande pintor da “Belle Époque” ( 1854 – 1941 )
MEDIDAS: 14,5 x 22 cm / 34,5x42cm.
TÉCNICA: Gouache
"Boulevard, Paris".
MOLDURA: sob medida, madeira laqueada e folha ouro.
Cotação internacional media: € 30.000 / 50.000
Obra reproduzida no catalogo da SCHLOSS AHLDEN - Alemanha - 15 de setembro 2007,
Também reproduzida nos sites ArtValue, Art Fact, Art Price, Invaluable.
Vide fotos, catálogos e dicionários eletrônicos onde o próprio quadro figura, bem como cotações internacionais.
Entre os pintores mais famosos da vida parisiense, Eugene Galien-Laloue é a grande testemunha da Paris da “Belle Époque”. Seu estilo e talento era apreciado por seus contemporâneos, os impressionistas. Havia uma enorme demanda por cenas representando a vida em Paris. Eugene, seguido por outros artistas como Edouard Cortes, Luigi Loir e Jean Beraud, respondeu prontamente a esta demanda, especializando-se em cenas de Boulevar no seu apogeu, o início de 1900.
A Paris do início do século 20 era considerada por muitos o centro do universo, o lugar mais bonito da terra e aqueles que a visitavam se encantavam com a atmosfera e adquiriam pinturas que poderiam ser transportadas consigo. Laloue era popular, e suas pinturas, em guache sobre cartão, de pequena dimensão, vendiam muito bem pois ele não era amado apenas pelos franceses, mas por americanos e colecionadores britânicos.
Galien teve a sorte de viver em Paris em um momento muito emocionante quando a cidade estava sendo reconstruída. O Barão Georges-Eugene Haussmann, então prefeito, iniciou projeto de revitalização da cidade: Demolindo casas antigas e abrindo amplas avenidas, redesenhou o Place de lEtoile e criou longas avenidas dando perspectivas sobre monumentos como o Arco do Triunfo e a Ópera Garnier, o quem vem a dar a Paris a dimensão que a cidade tem hoje.
Em "Winterlicher Boulevard in Paris", Galien apresenta ao espectador uma cena de inverno parisiense, onde neva ao anoitecer. As lâmpadas de rua e as luzes das lojas estão iluminadas, enquanto multidões de compradores, em trajes de inverno, movimentam a cena num raro vislumbre de Paris por volta dos 1900.
Sua historia começa cedo. Em 1870 morre seu pai, Charles Laloue, e aos 16 anos, foi obrigado a parar de estudar para trabalhar. Seu segundo emprego foi em uma Empresa Ferroviária que estava expandindo sua rede, a partir de Paris para outras partes da França. Assim, necessitavam de um ilustrador que pudesse viajar e pintar fazendo um registro das novas estações ferroviárias. Isso deu a Galien a oportunidade de ir às províncias francesas e começar seu próprio trabalho de retratação numa visão histórica do país.
Eugene nunca procurou fama ou reconhecimento acadêmico. Vendia seu trabalho para ganhar a vida, sempre pedindo o pagamento antecipado. De modo a não complicar as coisas, ele tinha diversos contratos com negociantes de arte para garantir um rendimento seguro para si mesmo.
Vivendo em Paris tem o privilegio de, aos 20 anos de idade, conviver no frisson do ambiente que se instalara em 1874 pelo Salão dos Impressionistas. Dois anos apos; já em 1876, embora não se importasse com o meio acadêmico, com apenas 22 anos, expôs pela primeira vez no Museu de Rheims, onde voltou a expor em 1886.
Em 1893 trabalhou no "Bateau Lavoir", lugar freqüentado por muitos pintores, dentre eles vários dos impressionistas, no entanto, ele não se tornou próximo dos outros artistas, devido ao seu temperamento.
Por quatro anos consecutivos, de 1877 a 1880, exibiu anualmente dois quadros no "Salon des Artistes Français", prestigiada instituição criada para promover a Arte francesa do período.
Em 1904 Eugène Galien retorna ao "Salon des Artistes Français", onde expôs "Le Boulevard Bonne Nouvelle ",
em 1905 expôs uma obra intitulada "La Porte St-Denis",
em 1906 expôs a pintura "Place Pigalle",
em 1907, participou com as pinturas "Eglise St-Médard" e "Boulevard Magenta",
em 1908 expôs os quadros "Boulevard de la Madeleine" e "Boulevard Bonne Nouvelle ",
em 1909 apresentou as pinturas, "Place de la Bastille" e "Porte St-Martin"
em 1910 exibe, na exposição intitulada "Paris Moderne" do "Salon des Artistes Français", os quadros, "The Quay Flower" e "O Théâtre du Chatelet"
em 1911 exibe a pintura "Quai de lHôtel de Ville".
Em 1912 expoe em Dijon, em Orléans, em St-Quentin, em Versailles. em Roubaix. em St-Etienne e em Bordeaux.
Já em 1913 volta ao "Salon des Artistes Français" e expoe em Monte Carlo, em Orléans. em Hautecoeur, em Nogent-sur-Marne e em Genebra.
Em 1914 expôs a pintura intitulada "Mercado das Flores em La Madeleine" no "Salon des Artistes Français ". Expôs ainda em Versailles, em Dijon e em St-Quentin. Neste mesmo ano, com a idade de 60 anos, Eugène Galien-Laloue, foi voluntário durante a primeira guerra mundial.
Eugène Galien-Laloue se casou por três vezes, e com três irmãs, das quais se tornou consecutivamente viúvo. Teve quatro filhos, dois dos quais morreram em idade precoce. Mudou-se em 1935 para a casa de sua filha, onde dedicava-se exclusivamente a sua pintura.
Em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, como fugitivo para Bordeaux, Eugène Galien-Laloue quebrou um braço e tornou-se incapaz de pintar, vindo em 18 de Abril de 1941, a falecer, com a idade de 87, na casa de campo de sua filha.
Museus: Louviers, Mulhouse, La Rochelle.
Referências:
- Noë Willer "Galen Laloue, o triunfo de Paris" catálogo descritivo vol.1, ed. Kahan.
- David Klein "Edouard Cortes, Eugene Galien e Laloue", Los Angeles, 1993.
- Dicionário Benezit, Tomo 04, pág 589
- Dicionário de pintores, Grund, 1999.
- Assinatura reproduzida no dicionário Europen Artists: Signatures and Monograms 1800 a 1900 –John Castagno pág 245
- http://www.galien-laloue-collector.com
Bid
R$ 58.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 58.000,00 (BRL)
Cotações
$ 11,020.00 (USD)
$ 9,280.00 (EUR)
$ 834.040,00 (ARS)
Cotações
$ 11,020.00 (USD)
$ 9,280.00 (EUR)
$ 834.040,00 (ARS)
160
Otto Kirchner (1887-1960)
MEDIDAS: 24x18 cm/44x18 cm.
TÉCNICA:o.s.m.
TÍTULO: A carta intrigante.
MOLDURA: sob medida, madeira laqueada e folha ouro.
Cotação internacional media: € 10.000 / 15.000
Obra reproduzida no Leilão Old Masters da Sothebys, N.Y. de 30 de junho de 2004 (vide foto)
Pintor de cenas de gênero, sua pintura é muito agradável e executada com grande atenção aos detalhes, e sobretudo caracterizada pelos primorosos retratos, principalmente os executados em Munique.
Otto Eckart Kirchner, nasceu em 1887 em Eckartshausen.
Entre 1808-1809, estudou na academia deDusseldorf, logo em seguida transferindo-se para a Itália onde adquiriu grande conhecimento e técnica. E foi esta refinada técnica que permitiu-lhe ingressar na prestigiada e seleta Academia deBelas Artes de Munique, onde estudou, de 1912-1914, sob os auspícios do mestre alemão Feuerstein.
A partir de 1918, seu trabalho torna-se altamente requisitado e reconhecido pelo fato de ter executado retratos das mais importantes personalidades de sua época. Além disso sua pintura de cenas de gênero envoltas em sutis e delicadas mensagens eram disputadíssimas pelos colecionadores.
Ainda no início do século, Kirchner tornou-se membro da “Vienna Artists Unit”, vindo, a partir daí, a realizar inúmeras exposições.
Seus trabalhos foram exibidos regularmente em Munique no “Glass Palace”, e hoje estão em diversas coleções e Museus na Europa e Estados Unidos.
BENEZIT, tomo 6, página 225.
Bid
R$ 23.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 23.000,00 (BRL)
Cotações
$ 4,370.00 (USD)
$ 3,680.00 (EUR)
$ 330.740,00 (ARS)
Cotações
$ 4,370.00 (USD)
$ 3,680.00 (EUR)
$ 330.740,00 (ARS)
161
Schlesinger, Felix ( Germany 1833-1910 )
MEDIDAS: 31 x 16 cm./51x36 cm.
TÉCNICA: o.s.m.
TEMÁTICA: Paisagem
MOLDURA: sob medida, dourada.
Cotação internacional media: € 10.000 / 20.000
____Foi um pintor de cenas de gênero que nasceu em Hamburgo, em 09 de outubro de 1833. 

Schlesinger foi aluno da Academia de Dusseldorf e também da Jordânia.
Viveu por vários anos em Paris, antes de finalmente se estabelecer em Munique. Durante este período, pintou algumas de suas melhores obras incentivado pela demanda de encomendas. Fazia sucesso por seu gênero narrativo rústico, tão prevalente da Escola de Munique.
Schlesinger teveseu trabalho aclamado quando uma peça de sua autoria foi adquirida para pela Galeria Municipal de Hamburgo.
Bid
R$ 10.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 10.000,00 (BRL)
Cotações
$ 1,900.00 (USD)
$ 1,600.00 (EUR)
$ 143.800,00 (ARS)
Cotações
$ 1,900.00 (USD)
$ 1,600.00 (EUR)
$ 143.800,00 (ARS)
162

Prof. Ernst Juch ( 1838-1909 )
MEDIDAS: 15,5 x 10 cm. / 35,5x30 cm.
TÉCNICA: o.s.m.
TEMÁTICA: Mulher com cesta.
Intitulado no verso à próprio punho .Retrata formidável figura popular uma Mulher com cesta.
MOLDURA: sob medida, madeira laqueada e folha ouro.
Cotação internacional media: € 2.000 / 3.000
Ernst Juch, nasceu em Gotha na Áustria em 1838 e faleceu em Viena no ano de 1909.
No Benezit tomo 6, página 124, cita: (...) “Pintor, caricaturista-humorista.Fez máscaras e relevos em bronze.Museus: Galeria Nacional de Gratz, Galeria Nacional de Linz, Museu de História de Viena.”
Na própria Viena, há uma rua chamada “Juchgasse”, em sua homenagem.
Bid
R$ 7.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 7.000,00 (BRL)
Cotações
$ 1,330.00 (USD)
$ 1,120.00 (EUR)
$ 100.660,00 (ARS)
Cotações
$ 1,330.00 (USD)
$ 1,120.00 (EUR)
$ 100.660,00 (ARS)
163
Prof. Ernst Juch ( 1838-1909 )
MEDIDAS:15,5 x 10 cm. / 35,5x30 cm.
TÉCNICA: o.s.m.
TÍTULO: Der Wiener Express die grorde Angst
Cotação internacional media: € 2.000 / 3.000
Intitulado no verso à próprio punho, onde lê-se: “Der Wiener Express die gro...de (?) Angst (?) .Retrata formidável figura popular, um maquinista de trem.
MOLDURA: sob medida, madeira laqueada e folha ouro.
______Ernst Juch, nasceu em Gotha na Áustria em 1838 e faleceu em Viena no ano de 1909.
No Benezit tomo 6, página 124, cita: (...) “Pintor, caricaturista - humorista. Fez máscaras e relevos em bronze. Museus: Galeria Nacional de Gratz, Galeria Nacional de Linz, Museu de História de Viena.”
Na própria Viena, há uma rua chamada “Juchgasse”, em sua homenagem.
Bid
R$ 7.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 7.000,00 (BRL)
Cotações
$ 1,330.00 (USD)
$ 1,120.00 (EUR)
$ 100.660,00 (ARS)
Cotações
$ 1,330.00 (USD)
$ 1,120.00 (EUR)
$ 100.660,00 (ARS)
164
Anton Doll ( Munique 3 de Março de 1826 - 2 de Maio de 1887 )
MEDIDAS: 23 x 32 cm/ 53x52 cm.
TÉCNICA: o.s.m.
TÍTULO: Frozen Winter landscape in Germany
MOLDURA: sob medida, madeira laqueada e folha ouro.
_____pintor de paisagens alemão e representante da escola de Munique. Suas obras mais famosas representações da vida da aldeia na região de Munique e, especialmente, os motivos de inverno. Possui obras no Neue Pinakothek em Munique e, na coleção Staats Galerie em Stuttgart.
Doll nasceu no dia 3 de março de 1826 em Munique. Já em sua infância e juventude na tomou aulas com professor Franz Dahmen (1793-1865), um pintor de retratos e litógrafo. Estudou Direito na Universidade de Munique, e apos dedicou seu tempo totalmente à pintura. Em 1852 com a idade de 26 anos, já era um membro da Munich Kunstverein.
Doll desenvolveu o gênero de pintura de paisagem com motivos rurais, seguindo a tradição de pintores como Peter Von Hess , Carl August Lebschée , Michael Neher , Heinrich Bürkel e Moritz Eduard Lotze .
Literatura
Max Gruber: Anton Doll - uma vida, pintor de Munique. Arquivos Munich City 1977
Assinatura reproduzida no livro SIGNATURES AND MONOGRAMS, 1800-1990-JOHN CASTAGNO na página 188.
Bid
R$ 15.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 15.000,00 (BRL)
Cotações
$ 2,850.00 (USD)
$ 2,400.00 (EUR)
$ 215.700,00 (ARS)
Cotações
$ 2,850.00 (USD)
$ 2,400.00 (EUR)
$ 215.700,00 (ARS)
165
Demarne, Jean Louis ( Bruxelas, 1752- Batignolles, 1829 )
MEDIDAS: 20 x 15 cm / 40x35 cm.
TEMÁTICA: Menina e menino com ovelha
TÉCNICA: Nanquim, aquarela.
MOLDURA:antiga, dourada.

____Autor de: “Napoléon et Pie VII à Fontainebleau”.
Jean Louis Demarne, nasceu em 1752 em Bruxelas, em 1764 mudou-se para Paris, onde estudou de 1769 a 1777 na Academia de Belas Artes sob orientação do mestre pintor G. Briard.
Visitou a Suíça e a familia Dauphiné em 1776, conheceu as obras de Taunay, e Karel Dujardin e a coleção de Randon Boisset, confirmando a partir daí sua inclinação para pintar cenas pitorescas e históricas. 


Expôs regularmente no Salão de Belas Artes entre 1789 e 1827. Suas obras, que incluem temáticas de aldeias foram profundamente influenciadas por mestres holandeses do século XVII, como Wouwermans, Potter, e Palamedesz Lingelbach.
Demarne, foi o primeiro artista contratado para retratar o encontro do Papa Pio VII com o Imperador Napoleão Bonaparte, a obra de 223 x 229 cm, batizada com o titulo “Napoléon et Pie VII à Fontainebleau” foi destinada ao Louvre, mas por ordem do imperador, foi transferida para o Chateau de Fontainebleau, uma das residências de Napoleão onde permanece até hoje.
Napoleão havia criado o hábito de usar artistas para promover sua imagem, quando, em 1796, foi a Milão pela primeira vez. A capital da Lombardia, com seus palácios abarrotados de obras de arte, deixou o general corso de boca aberta. Os artistas, a música e os grandes mestres passaram a exercer influência sobre ele. Foi assim que Bonaparte emendou uma série de obras a pintores e gravuristas. Não demorou muito para que Napoleão percebesse como a arte poderia ser utilizada para moldar sua imagem.
Em 1804, após um plebiscito, a nova monarquia francesa é aprovada e ratificada constitucionalmente, Napoleão queria ser coroado pelo Papa afim de dar um caráter divino à dignidade imperial. O papa chega a Fontainebleau em 25 de novembro de 1804. Napoleão vai ao seu encontro e três dias depois faz uma entrada triunfal em Paris.
Jean Louis também trabalhou como decorador para a fabrica de porcelanas da Real Manufatura de Sèvres no período de 1809 a 1813, criando, neste período, uma bela série pinturas com temas de paisagens, figuras e Napoleônicas.
Foi feito cavaleiro da Legião de Honra Francesa em 1828 e morreu em Batignolles, perto de Paris, em 24 de Janeiro de 1829. 



Jean Louis Demarne foi desenhista, gravurista, decorador, aquarelista e, sobretudo, um pintor altamente procurado por suas paisagens refinadas e altamente bem acabadas, retratando cenas de gênero, bem ao estilo dos pintores holandeses. Ao cair no gosto dos colecionadores de Paris sua obra espalhou pelo mundo.
São raríssimas obras de Demarne a venda em leilões, mas seus desenhos, gravuras, aquarelas, porcelanas decoradas e pinturas estão nos acervos dos principais museus do mundo: São Petersburgo, Prado, Louvre, dentre muitos outros. Resta frisar que as obras.
Bid
R$ 15.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 15.000,00 (BRL)
Cotações
$ 2,850.00 (USD)
$ 2,400.00 (EUR)
$ 215.700,00 (ARS)
Cotações
$ 2,850.00 (USD)
$ 2,400.00 (EUR)
$ 215.700,00 (ARS)
166
Verboeckhoven, Eugéne Joseph (Warneton,West Flanders- Bélgica 9 June 1798 – 19 January 1881)
MEDIDAS: 33 x 38 cm. / 53x58 cm.
TÉCNICA: o.s.m.
TEMÁTICA: Vacas e ovelhas
MOLDURA: sob medida, madeira laqueada e folha ouro.
Cotação internacional media: € 40.000 / 60.000
_____Eugène Verboeckhoven estudou com seu pai, o escultor Barthélemy Verboeckhoven. Em 1816, trabalhou com Voituron na cidade de Ghent . Na primeira metade do século 19, os salões eram o melhor lugar para a arte que florescia. Verboeckhoven foi um participante regular no Salão de Ghent (1820 e 1824) e Salão de Bruxelas(1827-1860). Ele viajou a Ardennes, França, Grã-Bretanha (1826), Alemanha (1828) e da Itália (1841). Manteve alta reputação e elaborou sobre as obras de artistas como De Jonghe , De Noter , Koekkoek , Daiwaille , Kheelhof, Verheyden e seus alunos Louis-Pierre Verwee e os Irmãos Tschaggeny . Foi membro das academias de Bruxelas, Ghent, Antuérpia , St. Petersburg e Amsterdam .

Verboeckhoven foi um excelente pintor de animais e, em conjunto com seus alunos, parece ter sido o último elo de uma tradição secular, com suas profundas raízes no século 17, que ligava a observação da natureza, estudou composição e reprodução idealizada da realidade. Tal como os velhos mestres, ele obteve a cor azul para seus céus por moagem de Lápis-lazúli . Ele foi um artista prolífico e muito meticuloso na sua preparação: centenas de esboços e estudos foram produzidos "in loco", a montandodiferentes elementos, como peças de um quebra-cabeça. Tal era a sua destreza que muitos artistas o chamavam para enriquecer as suas obras com alguns de seus animais e figuras. Entre 1841 e 1842, ele visitou a Itália, na Suíça e na Escócia. Sua inspiração foi a mesma e sua técnica inalterada, mas seus cadernos foram preenchidos com esboços de paisagens inéditas.
A beleza que emana de suas pinturas ocasionalmente, escondem o talento fundamental de Verboeckhoven para o desenho. A atenção deve ser primeiramente para suas obras preparatórias: seus desenhos, litografias e gravuras. Seus retratos, temas históricos e esculturas também merecem atenção.
Outras actividades:
Um homem de seu tempo, ele desempenhou um papel importante na Revolução belga de 1830 e foi nomeado Diretor Geral dos Museus de Belas Artes de Bruxelas pelo governo temporário. Até o final de sua vida, ele era um membro da Comissão do Museu Real de Belas Artes e quando o rei Leopoldo I criou a categoria de Belas Artes na Academia em 1848, ele fazia parte do conselho consultivo. Verboeckhoven também estava envolvido na política local. De 1861 a 1867, ele foi o vice-prefeito para o Conselho Schaerbeek, Bruxelas.
Como muitos de seus colegas, Verboeckhoven era maçom. Ele se juntou ao Bruxelas Lodge em 1834 com seu irmão Charles-Louis , um conhecido pintor de marinhas , e sua iniciação teve lugar em 25 de fevereiro de 1834. Pouco tempo depois de entrar, ele sugeriu fundar um museu maçom. Ele era muito apegado às suas convicções filosóficas e de 1834 em diante e sistematicamente depois de 1850, acrescentou o triângulo de três pontos maçônicas para a sua assinatura. Eugène Verboeckhoven morreu em Schaerbeek, Bruxelas, em 1881. Suas obras estão em museus em todo o mundo.
Bid
R$ 85.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 85.000,00 (BRL)
Cotações
$ 16,150.00 (USD)
$ 13,600.00 (EUR)
$ 1.222.300,00 (ARS)
Cotações
$ 16,150.00 (USD)
$ 13,600.00 (EUR)
$ 1.222.300,00 (ARS)
167
Maurice Lenoir -Pseudônimo de Eugêne Galien
MEDIDAS:26x14 cm. / 46x34 cm.
TÉCNICA:Aquarela
TEMÁTICA: arco do Triunfo
MOLDURA: sob medida, madeira laqueada e folha ouro.
Cotação internacional media: € 10.000 / 20.000 (vide fotos)

Sobre Eugêne Galien-Laloue o grande pintor da “Belle Époque” (1854 – 1941):
Entre os pintores mais famosos da vida parisiense, Eugene Galien-Laloue é a grande testemunha da Paris da “Belle Époque”. Seu estilo e talento era apreciado por seus contemporâneos, os impressionistas. Havia uma enorme demanda por cenas representando a vida em Paris. Eugene, seguido por outros artistas como Edouard Cortes, Luigi Loir e Jean Beraud, respondeu prontamente a esta demanda, especializando-se em cenas de Boulevar no seu apogeu, o início de 1900.
A Paris do início do século 20 era considerada por muitos o centro do universo, o lugar mais bonito da terra e aqueles que a visitavam se encantavam com a atmosfera e adquiriam pinturas que poderiam ser transportadas consigo. Laloue era popular, e suas pinturas, em guache sobre cartão, de pequena dimensão, vendiam muito bem pois ele não era amado apenas pelos franceses, mas por americanos e colecionadores britânicos.
Galien teve a sorte de viver em Paris em um momento muito emocionante quando a cidade estava sendo reconstruída. O Barão Georges-Eugene Haussmann, então prefeito, iniciou projeto de revitalização da cidade: Demolindo casas antigas e abrindo amplas avenidas, redesenhou o Place de lEtoile e criou longas avenidas dando perspectivas sobre monumentos como o Arco do Triunfo e a Ópera Garnier, o quem vem a dar a Paris a dimensão que a cidade tem hoje.
Em "Winterlicher Boulevard in Paris", Galien apresenta ao espectador uma cena de inverno parisiense, onde neva ao anoitecer. As lâmpadas de rua e as luzes das lojas estão iluminadas, enquanto multidões de compradores, em trajes de inverno, movimentam a cena num raro vislumbre de Paris por volta dos 1900.
Sua historia começa cedo. Em 1870 morre seu pai, Charles Laloue, e aos 16 anos, foi obrigado a parar de estudar para trabalhar. Seu segundo emprego foi em uma Empresa Ferroviária que estava expandindo sua rede, a partir de Paris para outras partes da França. Assim, necessitavam de um ilustrador que pudesse viajar e pintar fazendo um registro das novas estações ferroviárias. Isso deu a Galien a oportunidade de ir às províncias francesas e começar seu próprio trabalho de retratação numa visão histórica do país.
Eugene nunca procurou fama ou reconhecimento acadêmico. Vendia seu trabalho para ganhar a vida, sempre pedindo o pagamento antecipado. De modo a não complicar as coisas, ele tinha diversos contratos com negociantes de arte para garantir um rendimento seguro para si mesmo.
Vivendo em Paris tem o privilegio de, aos 20 anos de idade, conviver no frisson do ambiente que se instalara em 1874 pelo Salão dos Impressionistas. Dois anos apos; já em 1876, embora não se importasse com o meio acadêmico, com apenas 22 anos, expôs pela primeira vez no Museu de Rheims, onde voltou a expor em 1886.
Em 1893 trabalhou no "Bateau Lavoir", lugar freqüentado por muitos pintores, dentre eles vários dos impressionistas, no entanto, ele não se tornou próximo dos outros artistas, devido ao seu temperamento.
Por quatro anos consecutivos, de 1877 a 1880, exibiu anualmente dois quadros no "Salon des Artistes Français", prestigiada instituição criada para promover a Arte francesa do período.
Em 1904 Eugène Galien retorna ao "Salon des Artistes Français", onde expôs "Le Boulevard Bonne Nouvelle ",
em 1905 expôs uma obra intitulada "La Porte St-Denis",
em 1906 expôs a pintura "Place Pigalle",
em 1907, participou com as pinturas "Eglise St-Médard" e "Boulevard Magenta",
em 1908 expôs os quadros "Boulevard de la Madeleine" e "Boulevard Bonne Nouvelle ",
em 1909 apresentou as pinturas, "Place de la Bastille" e "Porte St-Martin"
em 1910 exibe, na exposição intitulada "Paris Moderne" do "Salon des Artistes Français", os quadros, "The Quay Flower" e "O Théâtre du Chatelet"
em 1911 exibe a pintura "Quai de lHôtel de Ville".
Em 1912 expoe em Dijon, em Orléans, em St-Quentin, em Versailles. em Roubaix. em St-Etienne e em Bordeaux.
Já em 1913 volta ao "Salon des Artistes Français" e expoe em Monte Carlo, em Orléans. em Hautecoeur, em Nogent-sur-Marne e em Genebra.
Em 1914 expôs a pintura intitulada "Mercado das Flores em La Madeleine" no "Salon des Artistes Français ". Expôs ainda em Versailles, em Dijon e em St-Quentin. Neste mesmo ano, com a idade de 60 anos, Eugène Galien-Laloue, foi voluntário durante a primeira guerra mundial.
Eugène Galien-Laloue se casou por três vezes, e com três irmãs, das quais se tornou consecutivamente viúvo. Teve quatro filhos, dois dos quais morreram em idade precoce. Mudou-se em 1935 para a casa de sua filha, onde dedicava-se exclusivamente a sua pintura.
Em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, como fugitivo para Bordeaux, Eugène Galien-Laloue quebrou um braço e tornou-se incapaz de pintar, vindo em 18 de Abril de 1941, a falecer, com a idade de 87, na casa de campo de sua filha.
Museus: Louviers, Mulhouse, La Rochelle.
Referências:
- Noë Willer "Galen Laloue, o triunfo de Paris" catálogo descritivo vol.1, ed. Kahan.
- David Klein "Edouard Cortes, Eugene Galien e Laloue", Los Angeles, 1993.
- Dicionário Benezit, Tomo 04, pág 589
- Dicionário de pintores, Grund, 1999.
- Assinatura reproduzida no dicionário Europen Artists: Signatures and Monograms 1800 a 1900 –John Castagno pág 245
- http://www.galien-laloue-collector.com
Bid
R$ 15.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 15.000,00 (BRL)
Cotações
$ 2,850.00 (USD)
$ 2,400.00 (EUR)
$ 215.700,00 (ARS)
Cotações
$ 2,850.00 (USD)
$ 2,400.00 (EUR)
$ 215.700,00 (ARS)
168
M. Lenoir
20 cm - diâmetro/ 42x42 cm.
aquarela
Torre Eiffel
_________Maurice Lenoir -Pseudônimo de Eugêne Galien
Cotação internacional media: € 10.000 / 20.000 (vide fotos)
Sobre Eugêne Galien-Laloue o grande pintor da “Belle Époque” (1854 – 1941):
Entre os pintores mais famosos da vida parisiense, Eugene Galien-Laloue é a grande testemunha da Paris da “Belle Époque”. Seu estilo e talento era apreciado por seus contemporâneos, os impressionistas. Havia uma enorme demanda por cenas representando a vida em Paris. Eugene, seguido por outros artistas como Edouard Cortes, Luigi Loir e Jean Beraud, respondeu prontamente a esta demanda, especializando-se em cenas de Boulevar no seu apogeu, o início de 1900.
A Paris do início do século 20 era considerada por muitos o centro do universo, o lugar mais bonito da terra e aqueles que a visitavam se encantavam com a atmosfera e adquiriam pinturas que poderiam ser transportadas consigo. Laloue era popular, e suas pinturas, em guache sobre cartão, de pequena dimensão, vendiam muito bem pois ele não era amado apenas pelos franceses, mas por americanos e colecionadores britânicos.
Galien teve a sorte de viver em Paris em um momento muito emocionante quando a cidade estava sendo reconstruída. O Barão Georges-Eugene Haussmann, então prefeito, iniciou projeto de revitalização da cidade: Demolindo casas antigas e abrindo amplas avenidas, redesenhou o Place de lEtoile e criou longas avenidas dando perspectivas sobre monumentos como o Arco do Triunfo e a Ópera Garnier, o quem vem a dar a Paris a dimensão que a cidade tem hoje.
Em "Winterlicher Boulevard in Paris", Galien apresenta ao espectador uma cena de inverno parisiense, onde neva ao anoitecer. As lâmpadas de rua e as luzes das lojas estão iluminadas, enquanto multidões de compradores, em trajes de inverno, movimentam a cena num raro vislumbre de Paris por volta dos 1900.
Sua historia começa cedo. Em 1870 morre seu pai, Charles Laloue, e aos 16 anos, foi obrigado a parar de estudar para trabalhar. Seu segundo emprego foi em uma Empresa Ferroviária que estava expandindo sua rede, a partir de Paris para outras partes da França. Assim, necessitavam de um ilustrador que pudesse viajar e pintar fazendo um registro das novas estações ferroviárias. Isso deu a Galien a oportunidade de ir às províncias francesas e começar seu próprio trabalho de retratação numa visão histórica do país.
Eugene nunca procurou fama ou reconhecimento acadêmico. Vendia seu trabalho para ganhar a vida, sempre pedindo o pagamento antecipado. De modo a não complicar as coisas, ele tinha diversos contratos com negociantes de arte para garantir um rendimento seguro para si mesmo.
Vivendo em Paris tem o privilegio de, aos 20 anos de idade, conviver no frisson do ambiente que se instalara em 1874 pelo Salão dos Impressionistas. Dois anos apos; já em 1876, embora não se importasse com o meio acadêmico, com apenas 22 anos, expôs pela primeira vez no Museu de Rheims, onde voltou a expor em 1886.
Em 1893 trabalhou no "Bateau Lavoir", lugar freqüentado por muitos pintores, dentre eles vários dos impressionistas, no entanto, ele não se tornou próximo dos outros artistas, devido ao seu temperamento.
Por quatro anos consecutivos, de 1877 a 1880, exibiu anualmente dois quadros no "Salon des Artistes Français", prestigiada instituição criada para promover a Arte francesa do período.
Em 1904 Eugène Galien retorna ao "Salon des Artistes Français", onde expôs "Le Boulevard Bonne Nouvelle ",
em 1905 expôs uma obra intitulada "La Porte St-Denis",
em 1906 expôs a pintura "Place Pigalle",
em 1907, participou com as pinturas "Eglise St-Médard" e "Boulevard Magenta",
em 1908 expôs os quadros "Boulevard de la Madeleine" e "Boulevard Bonne Nouvelle ",
em 1909 apresentou as pinturas, "Place de la Bastille" e "Porte St-Martin"
em 1910 exibe, na exposição intitulada "Paris Moderne" do "Salon des Artistes Français", os quadros, "The Quay Flower" e "O Théâtre du Chatelet"
em 1911 exibe a pintura "Quai de lHôtel de Ville".
Em 1912 expoe em Dijon, em Orléans, em St-Quentin, em Versailles. em Roubaix. em St-Etienne e em Bordeaux.
Já em 1913 volta ao "Salon des Artistes Français" e expoe em Monte Carlo, em Orléans. em Hautecoeur, em Nogent-sur-Marne e em Genebra.
Em 1914 expôs a pintura intitulada "Mercado das Flores em La Madeleine" no "Salon des Artistes Français ". Expôs ainda em Versailles, em Dijon e em St-Quentin. Neste mesmo ano, com a idade de 60 anos, Eugène Galien-Laloue, foi voluntário durante a primeira guerra mundial.
Eugène Galien-Laloue se casou por três vezes, e com três irmãs, das quais se tornou consecutivamente viúvo. Teve quatro filhos, dois dos quais morreram em idade precoce. Mudou-se em 1935 para a casa de sua filha, onde dedicava-se exclusivamente a sua pintura.
Em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, como fugitivo para Bordeaux, Eugène Galien-Laloue quebrou um braço e tornou-se incapaz de pintar, vindo em 18 de Abril de 1941, a falecer, com a idade de 87, na casa de campo de sua filha.
Museus: Louviers, Mulhouse, La Rochelle.
Referências:
- Noë Willer "Galen Laloue, o triunfo de Paris" catálogo descritivo vol.1, ed. Kahan.
- David Klein "Edouard Cortes, Eugene Galien e Laloue", Los Angeles, 1993.
- Dicionário Benezit, Tomo 04, pág 589
- Dicionário de pintores, Grund, 1999.
- Assinatura reproduzida no dicionário Europen Artists: Signatures and Monograms 1800 a 1900 –John Castagno pág 245
- http://www.galien-laloue-collector.com
Bid
R$ 15.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 15.000,00 (BRL)
Cotações
$ 2,850.00 (USD)
$ 2,400.00 (EUR)
$ 215.700,00 (ARS)
Cotações
$ 2,850.00 (USD)
$ 2,400.00 (EUR)
$ 215.700,00 (ARS)
173
Luiz Sacilotto (Santo André SP 1924 - São Bernardo do Campo SP 2003)
C 8698
Medidas: 20 x 20 cm./ 40x40 cm.
TÊMPERA VINÍLICA
REPRODUZIDO NO LIVRO AUDÁCIA CONCRETA, PÁGINA 72
MUSEU OSCAR NIEMEYER - CURITIBA - PR
Bid
R$ 89.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 89.000,00 (BRL)
Cotações
$ 16,910.00 (USD)
$ 14,240.00 (EUR)
$ 1.279.820,00 (ARS)
Cotações
$ 16,910.00 (USD)
$ 14,240.00 (EUR)
$ 1.279.820,00 (ARS)
174
Luiz Sacilotto (Santo André-SP, 1924 - São Bernardo do Campo-SP, 2003)
C 9332- 1993.
Medidas: 70 x 70 cm.
TÊMPERA E ACRÍLICA SOBRE TELA
REPRODUZIDO NO LIVRO AUDÁCIA CONCRETA, PÁGINA 81
MUSEU OSCAR NIEMEYER - CURITIBA - PR
Bid
R$ 300.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 300.000,00 (BRL)
Cotações
$ 57,000.00 (USD)
$ 48,000.00 (EUR)
$ 4.314.000,00 (ARS)
Cotações
$ 57,000.00 (USD)
$ 48,000.00 (EUR)
$ 4.314.000,00 (ARS)
175
Miguel Penha
70x180 cm./94x204 cm.
Pantanal, 2005.
Óleo sobre tela.

Nascido em Cuiabá 1961, Miguel Penha vive e trabalha em Chapada dos Guimarães no Mato Grosso. O artista descreve seu trabalho: “como novo naturalismo, as imagens retratadas são recordaçõesda infância, de lugares por onde passei,e o local onde vivo, pramim éum constante retorno a natureza enquanto preservada, pura e equilibrada”. Autodidata, passou por uma imersão em Mari, na Espanha, em 2015 na Academia de Pintura DeCinti Villalon.
Bid
R$ 18.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 18.000,00 (BRL)
Cotações
$ 3,420.00 (USD)
$ 2,880.00 (EUR)
$ 258.840,00 (ARS)
Cotações
$ 3,420.00 (USD)
$ 2,880.00 (EUR)
$ 258.840,00 (ARS)
176
Miguel Penha
120x150 cm./140x170 cm.
óleo sobre tela
Pantanal, 2005.

Nascido em Cuiabá 1961, Miguel Penha vive e trabalha em Chapada dos Guimarães no Mato Grosso. O artista descreve seu trabalho: “como novo naturalismo, as imagens retratadas são recordaçõesda infância, de lugares por onde passei,e o local onde vivo, pramim éum constante retorno a natureza enquanto preservada, pura e equilibrada”. Autodidata, passou por uma imersão em Mari, na Espanha, em 2015 na Academia de Pintura DeCinti Villalon.
Bid
R$ 18.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 18.000,00 (BRL)
Cotações
$ 3,420.00 (USD)
$ 2,880.00 (EUR)
$ 258.840,00 (ARS)
Cotações
$ 3,420.00 (USD)
$ 2,880.00 (EUR)
$ 258.840,00 (ARS)
177
Nilson Pimenta
82x59 cm./ 84x61 cm.
Bandeira do "Divino Espirito Santo", 2006.
O.S.T

Nilson Pimenta da Costa (Caravelas, Bahia, 1957). Desenhista e pintor. Aprende desenho de forma autodidata. De 1964 a 1978, trabalha como empregado rural nos Estados do Espírito Santo e de Mato Grosso. Já estabelecido em Cuiabá, aprimora o desenho e inicia-se na pintura, em ateliê sob orientação de Aline Figueiredo e Humberto Espíndola. Em 1981 torna-se orientador do Ateliê Livre do Museu de Arte e Cultura Popular da Universidade Federal de Mato Grosso. Desde o início de sua carreira destaca-se como artista naïf, recebendo diversos prêmios em salões.
Bid
R$ 3.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 3.000,00 (BRL)
Cotações
$ 570.00 (USD)
$ 480.00 (EUR)
$ 43.140,00 (ARS)
Cotações
$ 570.00 (USD)
$ 480.00 (EUR)
$ 43.140,00 (ARS)
178
Nilson Pimenta
92x68 cm./94x70 cm.
Óleo sobre tela.
21/01/2007

Nilson Pimenta da Costa (Caravelas, Bahia, 1957). Desenhista e pintor. Aprende desenho de forma autodidata. De 1964 a 1978, trabalha como empregado rural nos Estados do Espírito Santo e de Mato Grosso. Já estabelecido em Cuiabá, aprimora o desenho e inicia-se na pintura, em ateliê sob orientação de Aline Figueiredo e Humberto Espíndola. Em 1981 torna-se orientador do Ateliê Livre do Museu de Arte e Cultura Popular da Universidade Federal de Mato Grosso. Desde o início de sua carreira destaca-se como artista naïf, recebendo diversos prêmios em salões.
Bid
R$ 3.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 3.000,00 (BRL)
Cotações
$ 570.00 (USD)
$ 480.00 (EUR)
$ 43.140,00 (ARS)
Cotações
$ 570.00 (USD)
$ 480.00 (EUR)
$ 43.140,00 (ARS)
179
Nilson Pimenta
90x60 cm./92x62 cm.
O.S.T
Multidão, 2006.

Nilson Pimenta da Costa (Caravelas, Bahia, 1957). Desenhista e pintor. Aprende desenho de forma autodidata. De 1964 a 1978, trabalha como empregado rural nos Estados do Espírito Santo e de Mato Grosso. Já estabelecido em Cuiabá, aprimora o desenho e inicia-se na pintura, em ateliê sob orientação de Aline Figueiredo e Humberto Espíndola. Em 1981 torna-se orientador do Ateliê Livre do Museu de Arte e Cultura Popular da Universidade Federal de Mato Grosso. Desde o início de sua carreira destaca-se como artista naïf, recebendo diversos prêmios em salões.
Bid
R$ 3.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 3.000,00 (BRL)
Cotações
$ 570.00 (USD)
$ 480.00 (EUR)
$ 43.140,00 (ARS)
Cotações
$ 570.00 (USD)
$ 480.00 (EUR)
$ 43.140,00 (ARS)
180
Enido Michelini
O.S.T
60x63 cm/ 62x65 cm.

Nascido em São Paulo, Enido Michelini mora atualmente a maior parte do tempo em Boca Raton, EUA. Começou nos anos 60 ao trabalhar como ilustrador e artista gráfico e como artista plástico participou de exposições em grupo e individuais no Brasil e no exterior, ganhando vários premios. Em 2006 ao se mudar para os Estados Unidos, fixou-se exclusivamente no trabalho artistico.
Bid
R$ 5.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 5.000,00 (BRL)
Cotações
$ 950.00 (USD)
$ 800.00 (EUR)
$ 71.900,00 (ARS)
Cotações
$ 950.00 (USD)
$ 800.00 (EUR)
$ 71.900,00 (ARS)
181
Enido Michelini
O.S.T
49x49 cm./51x51 cm.

Nascido em São Paulo, Enido Michelini mora atualmente a maior parte do tempo em Boca Raton, EUA. Começou nos anos 60 ao trabalhar como ilustrador e artista gráfico e como artista plástico participou de exposições em grupo e individuais no Brasil e no exterior, ganhando vários premios. Em 2006 ao se mudar para os Estados Unidos, fixou-se exclusivamente no trabalho artistico.
Bid
R$ 5.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 5.000,00 (BRL)
Cotações
$ 950.00 (USD)
$ 800.00 (EUR)
$ 71.900,00 (ARS)
Cotações
$ 950.00 (USD)
$ 800.00 (EUR)
$ 71.900,00 (ARS)
182
Enido Michelini
Gouache
45 x 35 cm./61x51 cm.

Nascido em São Paulo, Enido Michelini mora atualmente a maior parte do tempo em Boca Raton, EUA. Começou nos anos 60 ao trabalhar como ilustrador e artista gráfico e como artista plástico participou de exposições em grupo e individuais no Brasil e no exterior, ganhando vários premios. Em 2006 ao se mudar para os Estados Unidos, fixou-se exclusivamente no trabalho artistico.
Bid
R$ 5.000,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 5.000,00 (BRL)
Cotações
$ 950.00 (USD)
$ 800.00 (EUR)
$ 71.900,00 (ARS)
Cotações
$ 950.00 (USD)
$ 800.00 (EUR)
$ 71.900,00 (ARS)
183
Tito de Alencastro
100 x 130
O.S.T.
Título: "Pintura 504", 1987. Conforme selo ao fundo.
Participou da Exposição do Artista na Galeria Dan SP
Bid
R$ 9.800,00 (BRL)
be the first to bid
Valor do lote
R$ 9.800,00 (BRL)
Cotações
$ 1,862.00 (USD)
$ 1,568.00 (EUR)
$ 140.924,00 (ARS)
Cotações
$ 1,862.00 (USD)
$ 1,568.00 (EUR)
$ 140.924,00 (ARS)
Pagination
Contact
Phone: (35) 99948-4697
E-mail: suporte@iarremate.com
Where are we
Pça Ismael de Souza, 11, sala 9H - Estação
São Lourenço - MG
CEP: 37470-000
© iArremate - Portal de Arte (2013-2020) - powered by PPSW
All rights reserved. No part of this web page may be reproduced in any way or by any means without the prior written consent of iarremate.com.
The unauthorized use or copying of any content of this site, including user accounts or products offered will result in permanent account cancellation.